A+ R A-

Para enfrentar Sport, Valentim conta com "reforços"

 

     Depois de começar o domingo a pedradas e vencer o Flamengo por 2 a 0 no Allianz Parque, o Palmeiras vive um momento de "paz" com sua torcida. Jogadores contestados, presidente afirmando rompimento com organizadas e Alberto Valentim trabalhando muito para o confronto de Quinta (16) frente o Sport em casa, a quatro rodadas do fim do torneio.Ainda na disputa por uma vaga no G-4, o time alviverde encontrou reforços que até pouco tempo vinham em baixa. Isso em todos os setores: defesa, meio de campo e ataque.

     Se antes era bastante improvável imaginar com Cuca um Verdão com Borja e Felipe Melo em campo, hoje a dupla virou realidade com a nova comissão técnica.

     A chance mais recente foi a do volante, que voltou a ser titular no domingo e, além de ter tido destaque na vitória contra o Flamengo, foi aplaudido antes, durante e depois da partida.

     Titular pela primeira vez desde o fim de julho, o jogador ganhou disputa com Bruno Henrique e só deixou o campo após reclamar de dores musculares.

     O retorno de Felipe Melo atendia a uma necessidade da equipe, que vinha de duas derrotas com desempenho defensivo abaixo da média. Com Tchê Tchê e Bruno Henrique, o setor ficou exposto e mais vulnerável, principalmente na cobertura dos laterais.

     Michel Bastos é o dono da lateral esquerda no lugar do contestado Egídio. Na zaga o único titular absoluto é Edu Dracena, Juninho e Luan brigam pela outra vaga com a ausência de Mina.

     No ataque o caríssimo Borja entrou em boa fase com Valentim, marcou até golaço no amistoso da Colômbia, deixando os palestrinos esperançosos, William que vem se recuperando é boa opção e Deyverson, com Cuca intocável, marcou dois gols contra o Fla e agora deixa mais uma dúvida para o treinador alviverde.

     Depois de dar sequência ao 4-3-3, com um trio de meio de campo versátil, dois pontas e uma referência ofensiva, Valentim deu nova cara ao Palmeiras contra o Flamengo.

     No 4-2-3-1 da primeira etapa, recuou Moisés para atuar ao lado de Felipe Melo e abriu Tchê Tchê pela direita, com Dudu livre, mas mais centralizado, Keno pela esquerda e Deyverson na frente.

     A inversão nas pontas ocorreu somente após Renê receber cartão amarelo, o que fez Keno ser deslocado para o outro lado e assim tentar explorar uma possível fragilidade na marcação rubro-negra.

     No elenco, Guerra, Hyoran e Raphael Veiga são as opções mais ofensivas. Guerra, que foi testado por Cuca mais pelo lado, tem o perfil de camisa 10 tático, assim como Veiga.

     Já Hyoran entrou bem contra o São Paulo, mas não teve sequência - ele é usado durante os treinamentos entrando em diagonal.

     Até sub-20 teve espaço com Valentim. Destaque da equipe que saiu na frente na semifinal do Paulistão da categoria, Fernando entrou no segundo tempo da partida contra o Vitória.

     Aos 18 anos, o jovem, que recentemente renovou contrato até 2022, pode ganhar mais espaço no grupo.

     A Rádio ESPORTESNET transmiste Palmeiras X Sport nesta quinta, dia 16, a partir das 20h, ao vivo direto do Allianz Parque com a narração de Murilo Franco, reportagens de Felipe Oliveira e comentários de Diego Luz.

 

 

Valentim Palmeiras Radio ESPORTESNET 2017 novembro 001

 

Jogos  Anuncio Radio ESPORTESNET 2017 Palmeiras X Sport

 

Fonte: globoesporte.com

Corinthians joga melhor e vence clássico de alto nível

     Muita gente ficou com a dúvida até ontem: o que veremos na Arena Corinthians, o desastroso Corinthians das últimas rodadas ou o animador Palmeiras que não estava perdendo? Bem...foi um pouco diferente.

       Quem foi ao estádio viu um grande clássico, daqueles para se guardar na retina com orgulho por testemunhar um dos maiores clássicos do planeta sem dúvida.

       Um clássico que honrou o termo clássico...estádio lotado (infelizmente devido ao MP com uma só torcida) campeonato em reta final, líder pressionado, adversário também sob pressão. Sim, todos estes igredientes fizeram parte do jogão. O até então irretocável líder Corinthians perdendo muitos jogos e sua liderança matematicamente ameaçada, do outro lado o Palmeiras, até então sem mais nada a fazer no ano com uma oportunidade única de encostar.

      Carille fez o que se esperava dele, manteve a disciplina tática, armou muito bem a equipe para jogar em cima dos laterais adversários, algo que sabidamente é o "Calcanhar de Áquiles" do Verdão. Romero voltando no combate atrapalhou demais a saída de bola verde no primeiro tempo, Clayson foi ótima sacada para o jogo, deu mobilidade ao meio campo e Fagner em um dia inspirado, reencontrou seu bom jogo e atuou muito bem. Outro que foi pouco falado mas muito presente e importante foi Rodriguinho, peça importantissíma no clássico. Do lado palestrino, Valentim não soube utilizar o meio para diminiuir a velocidade corinthiana no primeiro tempo, deixando muito espaço, Dudu e Keno não conseguiam subir com muita eficiência e Moisés ficava preso na "parede" defensiva alvinegra.

       Logo os gols saíram, até se questiona o impedimento no primeiro gol, sim realmente estava, mas é algo tão rápido e tão difícil que fica um assunto para as brincadeiras do bar este debate. O Corinthians entrou muito concentrado para o jogo, clima de decisão e o que se viu no primeiro tempo foi um Palmeiras como durante todo o ano de 2017, aquele mais do mesmo, desfocado, sem estar no clima do torneio e fora de sintonia, quando viu o que estava ocorrendo já estava 3 a 1 para o Timão. Na segunda etapa, de forma natural, os donos da casa não conseguiriam ficar da mesma forma que no primeiro período, marcando forte, e começou a atuar em meio campo somente, o Palmeiras, atrás no placar, tinha obrigação de ir para cima e assim o fez, empurrando ainda mais o Corinthians para seu campo defensivo mas sem muita efetividade, Pablo errou um lance e Moisés marcou um golaço, deixando o final do clássico com muita emoção e dando algumas certezas ao apito final. O Corinthians esta caminhando bem para o título e o Palmeiras precisa repensar todo o seu planejamento para 2018. O Timão com algumas peças de maior qualidade e mantendo este elenco, pode sonhar mais alto no ano que vem, já o Palestra tem que pensar o que deseja para 2018, só marketing ou ser competitivo, deve contratar pautado nas necessidades táticas e técnicas do time e não em achismos. O Brasileirão esta excelente, desde o início, menos para os depressivos de plantão, mas fazer o que, nem todos gostam de emoção...ahhh esse tal de futebol...

 

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 x 2 PALMEIRAS

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)


Data: 05 de novembro de 2017, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)


Árbitro: Anderson Daronco (Fifa)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior


Público: 46.090 pagantes
Renda: R$ 2.908.847,10


Cartões amarelos: Romero, Gabriel, Fagner, Maycon, Cássio, Jadson (Corinthians); Edu Dracena, Tchê Tchê, Egídio, Bruno Henrique, Dudu (Palmeiras)
Cartão vermelho: Deyverson (Palmeiras)


Gols:
CORINTHIANS: Romero, aos 27, Balbuena, aos 29, Jô, de pênalti, aos 38 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Mina, aos 34 minutos do primeiro tempo, Moisés, aos 23 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Maycon), Camacho (Fellipe Bastos), Romero, Rodriguinho e Clayson (Jadson); Jô
Técnico: Fábio Carille

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Mina, Edu Dracena e Egídio; Bruno Henrique (Guerra), Tchê Tchê (Deyverson) e Moisés; Keno (Roger Guedes), Dudu e Borja
Técnico: Alberto Valentim

 

 

 

Corinthians X Palmeiras Radio ESPORTESNET 2017 001

 

No Tatico Fernando Alves Firmino ESPORTESNET 2015

CATS foi campeão nas categorias sub-11 e sub-13 da 5ª Copa Semel

Por Ricardo Lima

     No sábado, 21 de outubro, as escolinhas do Clube Atlético Taboão da Serra (CATS) foram campeãs após vencer a Vila Iase por 3 a 0 e o Leme por 8 a 1, nas categorias sub-11 e sub-12, da 5ª Copa Semel para garotos de 6 a 17 anos, organizado pela Secretaria de Esportes e Lazer, no estádio José Feres.

     Após o encerramento dos jogos foi realizado o cerimonial de premiação com entrega de troféus e medalhas para o campeão, vice, artilheiro e defesa menos vazada. A cerimônia contou com a participação do prefeito Fernando Fernandes. “É um imenso prazer acompanhar esta meninada jogando, pois é a confirmação de que estamos no caminho certo por promover e incentivar cada vez mais o esporte na nossa cidade”, declarou o prefeito Fernando Fernandes.

     Na categoria sub-11, o atacante do Lucas, do Santos, foi o artilheiro da competição com 25 gols e o Cats teve a defesa menos vazada com dois gols sofridos. Já na categoria sub-13, o atacante João Paulo, do Clube Atlético Taboão da Serra, foi o artilheiro do torneio com 14 gols marcados e a equipe taboanense teve a defesa menos vazada com quatro gols sofridos.

     O torneio reuniu 16 escolinhas, sendo oito da cidade administradas pela pasta e oito convidadas, divididas em quatro categorias. Os times foram separados em dois grupos de oito equipes, os quatros melhores de cada chave avançaram para as quartas de finais, semifinal e posteriormente a final. As partidas foram realizadas nos campos do Pq. Laguna, Leme, Vila Iasi, Marabá Novo, estádio, Mituzi, Leme e Scândia.

     Neste sábado, 28 de outubro, no sub-15, o Leme duela com o Águia de Ouro, às 9h30 e no sub-17, o Guaciara enfrenta o Santos, às 10h30.

Homenagem

     Um dos símbolos da Copa Semel, o taboanense Rodrigo Herculano de 41 anos, mais conhecido como “Mumu”, nas escolinhas da Prefeitura de Taboão da Serra desde 1997 até hoje, foi homenageado pela Secretaria de Esportes e Lazer e pelo Prefeito Fernando Fernandes, após o jogo com um troféu com o seu nome. Ele teve a oportunidade de entrar em campo no final da partida da categoria sub-13 e marcar um gol de pênalti.

 

 FOTO 01 - Cats foi campeão nas categorias sub-11 e sub-13 da 5ª Copa Semel

 

 

FOTO 02 - Cats foi campeão nas categorias sub-11 e sub-13 da 5ª Copa Semel

 

Mudanças no regulamento da A3

 

     Em Conselho Técnico realizado na sede da Federação Paulista de Futebol, os clubes do Paulistão A3 2018 se reuniram para discutir os detalhes da competição. Os representantes definiram pequenas mudanças no regulamento em relação ao de 2017.

     A principal mudança foi em relação aos critérios de desempate das fases finais. Diferentemente desse ano, em 2018 prevalecerá a melhor campanha em caso de dois resultados iguais ao invés das penalidades.

     Outra mudança será a 'limpa' nos cartões amarelos ao término da primeira fase, assim como também acontecerá no Paulistão Itaipava e no Paulistão A2 Itaipava.

Inscritos
     Cada clube poderá inscrever 28 jogadores em lista única. Os oito classificados poderão substituir quatro atletas após a fase inicial. Atletas lesionados também poderão ser substituídos no decorrer da competição.

Calendário
     O início do torneio será no dia 17 de janeiro. Serão disputadas 19 rodadas para se conhecer os classificados (8) e os rebaixados (6). O mata-mata terá duas datas para as quartas de final, duas para a semifinal e a decisão será em jogo único. As datas dos jogos eliminatórios serão definidas em Conselho Técnico realizado após a primeira fase.

     A Rádio ESPORTESNET irá transmitir os jogos do Clube Atlético Taboão da Serra na Série A3

 

 

 

Paulistao Radio ESPORTESNET Logo 2018

 

Fonte: FPF

FIFA e Conmebol e suas jogadas políticas

 

 

     A FIFA reconheceu em seu congresso realizado na India que todos os clubes que conquistaram a Copa Intercontinental são campeões mundiais. Mas me estranha que as pessoas só dão valor ao selo da FIFA e esquecem o valor da história. O que muda com o reconhecimento ou não da FIFA? Não muda nada, a grandeza dos clubes e de suas conquistas não muda em nada, pois a história foi escrita. E qual moralidade a FIFA teria para dizer, como o fazia antes, que estes não são campeões do mundo? Quem é a FIFA, entidade corrupta e afundada em escândalos se autoproclamar maior do que a história, do que os fatos?

    A magnitude que os títulos de um Peñarol, Flamengo, Santos, Grêmio, São Paulo, Olímpia, Boca Juniors, River Plate não podem ser medidos por um selinho ou faz e sim pela grandiosidade de sua história, de sua saga. Assim volta-se ao mesmo patamar daqueles que não estudam que renegam que o Bahia é o primeiro campeão nacional, desdenhando, pois não tem o "selo" da CBF. Vale lembrar que a própria Conmebol é negligente ao não reconhecer o Vasco como primeiro campeão Sul-Americano em 1948, jogando sua história no lixo.

    O reconhecimento da FIFA reforça a possibilidade de que o duelo entre o campeão da Libertadores e o da Liga dos Campeões volte a acontecer. O Mundial de Clubes organizado pela entidade em 2000 pela primeira vez e depois continuamente desde 2005 passaria a ser disputado de quatro em quatro anos, no mesmo intervalo da Copa das Confederações, que seria extinta - essa mudança deve ser somente a partir de 2021, mostrando mais uma vez sua incapacidade administrativa.

      O valor histórico é construído por seu povo, por suas conquistas e pelas mudanças que este povo promove. Estes gigantes do futebol mundial são maiores do que a FIFA, suas conquistas são mais importantes que uma jogada publicitária para eleger dirigentes e para maquiar uma "Nova Conmebol". Estamos falando de clubes de uma grandeza extraordinária, de craques, vitórias, derrotas, histórias únicas e imortais. De nada vale selo "A" ou "B" se não aprendemos a estudar, valorizar a história. O presente é feito do aprendizado com a história para que possamos garantir um futuro.

      O ESPORTESNET sempre primou por valorizar a história e os fatos acima de tudo e por isso mesmo sempre reconheceu todas as conqusitas destes gigantes e não as conquistas que só são outorgadas pela senhora FIFA. Confira em nosso quadro os campeões mundiais interclubes

       Para quem estuda futebol, não se apega a histórias de redes sociais, nada mudou, o valor das conquistas continua igual, por isso sempre vamos dizer parabéns a todos os clubes do mundo por suas conquistas.

 

copa-intercontinental-info-campeones

 Arte da Conmebol para "festejar" sua "conquista" junto a FIFA