A+ R A-

Após sete anos, Kubica de volta a F1

 

 

     Segundo o Diário Motorsport, Robert Kubica venceu o vestibular promovido pela Williams e é o substituto de Felipe Massa para a temporada 2018. O grupo de apoio do polonês negocia diversas operações para potencializar seu retorno, e um das partes envolvidas, em especial, confirmou inclusive que o contrato já está assinado — sem especificar, contudo, suas bases. 

     No paddock do GP do Brasil, foi possível entender um pouco mais sobre o encaminhamento do processo e sobre como foram os testes do piloto polonês em Hungaroring e Silverstone. Havia dois pontos fundamentais a serem observados, sendo o primeiro deles a condição física, e também a capacidade de andar rápido. A aprovação desses dois quesitos e o aporte financeiro que seu retorno irá proporcionar ao time de Frank Williams foram suficientes para que seu nome fosse o escolhido.

     Kubica chegou à categoria em 2006, aposentando Jacques Villeneuve. Em sua terceira corrida, na Itália, pontuou e subiu ao pódio em terceiro. No ano seguinte, sofreu acidente fortíssimo no Canadá, mas saiu ileso. Uma temporada depois voltou à América do Norte e conquistou sua primeira vitória com o carro da BMW.

     Kubica disputou 76 GPs entre os anos de 2006 e 2011, conseguindo uma vitória no Canadá em 2008 com a Sauber BMW, um ano depois de sofrer um fortíssimo acidente na pista canadense.

     Ele pilotava um Skoda Fabia no rali Ronde di Andorra quando ficou a centímetros de despencar em um penhasco. O guard-rail que salvou sua vida, parando o carro, também quase a tirou: acertou seu braço direito, provocando graves fraturas nele e no cotovelo.

     As sete horas seguintes, quando enfim foi retirado do local por terra, já que helicópteros não conseguiam chegar, foram dignas de série de televisão: o plano inicial era amputação. Porém, em uma reviravolta veloz, os responsáveis pela cirurgia conseguiram que o braço tivesse movimentos limitados, mas que os movimentos dele e da mão não fossem perdidos.

     Era o primeiro capítulo de algo que prenderia o público por várias temporadas. E cujo "finale" era inesperado, até piegas ou hollywoodiano demais para que fosse aceitável. O polonês ainda não tem data para sua apresentação oficial.

     "Kubica vinha em uma crescente na carreira até o acidente que sofreu, sem dúvida é uma vitória incrível ele retornar a elite do automobilismo, que tenhamos paciência, pois ele tera que trabalhar muito para se adaptar a uma fórmula 1 bem diferente da que ele deixou há sete anos" - Opinião de Fernando Alves Firmino

 

 

Kubica Radio ESPORTESNET

 

Fonte: GP