A+ R A-

F-E: Audi revela o e-tron FE05, que será usado por Di Grassi na luta pelo bicampeonato

     A Audi mostrou nesta quinta-feira (4), pela primeira vez, o modelo e-tron FE05, que será usado pelo brasileiro Lucas Di Grassi e o alemão Daniel Abt no Campeonato Mundial ABB FIA de Fórmula E, que terá início no dia 15 de dezembro, em Ad Diriyah, Arábia Saudita. Maior nome da história da categoria, Di Grassi voltará à pista em busca do bicampeonato. O bólido pertence à segunda geração de modelos do torneio e trará como principal novidade autonomia suficiente para que as corridas sejam disputadas por apenas um carro – até a temporada passada, os pilotos faziam uma parada obrigatória para troca de monoposto a fim de completar a prova.

    “O novo Fórmula E traz uma evolução que mudará toda a dinâmica das corridas, que é a eliminação dos pit stops obrigatórios para troca de carro”, opina o brasileiro. “Somente este detalhe mostra como o automobilismo está ajudando a tecnologia a avançar rapidamente. O nível das equipes e pilotos será ainda mais alto e, por tudo isso, esperamos circuitos lotados em todas as cidades da nova temporada, como tem sido rotina na Fórmula E”, resumiu Di Grassi.

    A Fórmula E foi lançada em 2014 e rapidamente se tornou o maior sucesso do automobilismo mundial das últimas décadas. Para a temporada 2018/2019, as baterias utilizadas terão capacidade de suportar os 45 minutos de duração de uma prova. A Audi dedicou grande atenção à preparação do drivetrain do e-tron FE05 – conjunto que inclui o motor, inversor, câmbio, suspensão traseira e software específico. “O restante do carro é idêntico para todos os fabricantes e equipes. Dessa forma a categoria consegue manter um maior equilíbrio e custos sob controle, permitindo que equipes menores possam disputar o campeonato em condição mais parelhas com as grandes fábricas”, destaca Di Grassi.

     Carro e piloto impecáveis – Na temporada que se encerrou em julho, o e-tron FE04 foi em diversas ocasiões o carro mais eficiente na pista – o que ajudou a Audi Sport ABT Schaeffler a conquistar o título de equipes e Lucas Di Grassi terminar como vice-campeão, apesar dos problemas que o impediram de pontuar nas quatro provas iniciais. De seu lado, Di Grassi foi impecável, pilotando em um nível capaz de atingir a marca de sete pódios consecutivos nas etapas finais – algo sem precedentes na história da Fórmula E.

     O e-tron FE05 é uma evolução de seu antecessor. O motor, chamado Audi Schaeffler MHU03, foi desenvolvido conjuntamente entre a fábrica e sua parceira tecnológica, Schaeffler. Os engenheiros colocaram uma ênfase particular em fazer o pacote ainda mais confiável e aumentar seu nível de eficiência. “Nós mantivemos o conceito básico com apenas uma marcha. Ao mesmo tempo, refinamos os detalhes e fabricamos todas as peças”, diz Tristan Summerscale, líder do projeto Fórmula E na Audi. Noventa e cinco por cento dos componentes do drivetrain são novos, com o conjunto pesando 10% a menos que o anterior.

     Summerscale e sua equipe começaram a desenvolver o Audi e-tron FE05 já em meados de 2017, antes mesmo do início da temporada passada. No final de julho de 2018, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) já havia homologado o carro. Mudanças não são mais permitidas a partir de agora: apenas o software poderá ser desenvolvido ao longo da temporada 2018/2019.

     Potência e desempenho – Para o quinto campeonato da história da Fórmula E, será permitido que os motores produzam até 250 kW (340 cv) nas tomadas de tempo que definirão os grids. Na corrida, a potência será reduzida para 200 kW (272 cv). Uma novidade são as chamadas zonas de ativação: quando os pilotos passarem por este trecho de pista, poderão momentaneamente utilizar uma potência maior de 225 kW (306 cv). Os fãs da Fórmula E poderão ainda apoiar seu piloto favorito votando no fan boost, que dará ao competidor, temporariamente, a potência de 250 kW (340 cv).

     Todas as equipes utilizarão baterias McLaren idênticas, pesando 374 kg. Esta unidade de lítio-íon está instalada entre o assento do piloto e o conjunto inversor-câmbio e possui capacidade de 52 kWh, podendo ser totalmente carregada em 45 minutos.

     Uma novidade absoluta para a temporada 5 da categoria é o “brake-by-wire”, sistema de freios de acionamento eletrônico que substitui o anterior, mecânico. O controle de freios e da transmissão para o eixo traseiro são independentes e também eletrônicos. O balanço de freios tem, por consequência, sua distribuição sempre otimizada, o que beneficiou o sistema de recuperação de energia. Como na Fórmula 1, o piloto senta em um monocoque feito de fibra de carbono, desenvolvido para satisfazer os padrões de segurança da FIA.

     Estruturas de CFRP (sigla em inglês para fibra de carbono reforçada com polímeros) na dianteira, traseira e laterais fornecem maior segurança. Também novo – e similar ao da F-1 – é o halo instalado no cockpit para garantir proteção adicional à cabeça dos competidores. O peso mínimo do carro é de 900 kg (incluindo o piloto). Este carro elétrico acelera de 0 a 100 km/h em 3,1 segundos. A velocidade máxima atingida é de 240 km/h.

     Sem asa traseira – Um destaque é que a nova geração do Audi e-tron FE05 não possui asa traseira – uma raridade no automobilismo. Em seu lugar, a downforce é gerada por um grande difusor situado na parte de trás. “O carro possui um layout bastante futurístico e passa a todos que o vêm a impressão de uma máquina realmente agressiva e versátil”, comenta Di Grassi. “Acho que acertaram nesse desenho. Teremos 22 carros no grid e tenho certeza de que a visão deles alinhados para a largada vai agradar muito aos fãs de corridas, que curtem muito desenhos ousados como este”, completa o brasileiro.

     Treze corridas em 12 grandes capitais do mundo estão agendadas para a quinta temporada. Entre a primeira etapa, em Ad Diriyah, e a rodada dupla final em Nova Iorque em julho de 2019, o campeonato fará provas em locais como Marrakesh (Marrocos), Cidade do México, Hong Kong (China), Roma (Itália), Paris (França), Mônaco e Berlim (Alemanha). Cada corrida terá 45 minutos + uma volta, com a maioria delas realizadas em pista de rua temporárias no centro destas metrópoles. Além da equipe oficial Audi, a britânica Virgin Racing contará com dois e-tron FE05 pela primeira vez. Esta parceria é nova e pretende que uma competição saudável entre os dois times resulte no aumento contínuo do nível de desempenho.

     Retrospecto notável – A equipe Audi Sport ABT Schaeffler está na Fórmula E desde a primeira temporada, com os pilotos Lucas Di Grassi e Daniel Abt. Em seu notável retrospecto, o piloto brasileiro foi campeão (temporada 2016/2017), duas vezes vice (2015/2016 e 2017/2018) e também terminou no terceiro lugar (2014/2015) nas quatro temporadas realizadas. Di Grassi é também detentor da maior parte dos recordes da categoria – incluindo a incrível sequência de sete pódios, completada na última etapa da temporada passada e que por isso pode ser ampliada na Arábia Saudita.

     Um teste conjunto entre todas as equipes do Campeonato Mundial ABB FIA de Fórmula E está previsto para meados de outubro em Valência, na Espanha. Depois disso todos os carros e equipamentos serão transportados para a Arábia Saudita, local da primeira etapa da nova temporada.

AUDI Lucas Di Grassi ESPORTESNET 2018 002

FICHA TÉCNICA

Modelo: Audi e-tron FE05 (2018/2019)

Tipo: Monoposto (ABB FIA Fórmula E)

Monocoque: Fibra de carbono com núcleo de colmeia de alumínio, barras de rolagem dianteira e traseira, sistema HALO de proteção no cockpit

Carenagem: Carenagem, difusor traseiro e asa dianteiras padronizados

MOTOR/BATERIA

Unidade de Geração Motora (MGU): Audi Schaeffler MGU03

Potência em treino e classificação: Máx. 250 kW (340 cv)

Potência em corrida: Máx. 200 kW (272 cv) + fan boost

Modo de ataque: Máx. 225 Kw (306 cv)

Fan boost: Máx. 250 kW (340 cv)

Bateria: Sistema de regeneração e armazenamento de energia (RESS) McLaren Applied Technologies, peso 374 kg (seco), células de lítio-íon, capacidade de 52 kWh, recarregável em 45 minutos

Gerenciamento do motor: Bosch ECU

 

AUDI  Lucas Di Grassi ESPORTESNET 2018 001

 

CHASSI/DIREÇÃO/FREIOS

Direção: Pinhão e cremalheira, volante removível com engate rápido, display, acionamento do sistema de recuperação de energia

Suspensão: Independente na dianteira e traseira, triângulos superiores e inferiores de aço, sistema pushrod, barras de torção dianteiras, molas na traseira, amortecedores duplos dianteira/traseira, estabilizadores ajustáveis, ajuste de altura, cambagem e convergência

Freios: Sistema hidráulico de circuito duplo, pinças de metal leve, discos de carbono, controle eletrônico de força frenante, sistema “brake by wire” no eixo traseiro.

Rodas: Alumínio, dianteiras 9x18 pol e traseiras 11x18 pol. Peso mínimo por roda de 6 kg (dianteira) e 7 kg (traseira)

Pneus: Desenvolvidos especialmente para a Fórmula E, estilo “pneu de rua”, Michelin Pilot Sport, dianteiros 245/40 R10 e traseiros 305/40 R18

DIMENSÃO/PESO

Comprimento: 5.200 mm

Largura: 1.800 mm

Altura: 1.250 mm

Entreeixos: 3.100 mm

Peso mínimo: 900 kg (com piloto)

DESEMPENHO

0-100 km/h: Aproximadamente 3,1 segundos

Velocidade máxima: 240 km/h

AUDI Lucas Di Grassi ESPORTESNET 2018 001