A+ R A-

Kazu, o jogador mais velho a marcar um gol e outras histórias no "Dia dos Avós"

Por Vagner Freitas - ESPORTESNET

 

     No dia 26 de julho celebramos na fé católica o dia de Santa Ana e São Joaquim, os avós de Jesus e no calendário popular estendemos essa comemoração aos nossos avós. O futebol também recebe uma ligação especial com os nossos ancestrais.

     Depois de se tornar o jogador mais velho a entrar em campo por uma equipe profissional, o japonês Kazu bateu um novo recorde neste ano, entrando para a história ao se tornar o mais velho a marcar um gol. Aos 50 anos, o ex-jogador do Santos nos anos 1980 e 1990 ajudou sua equipe, o Yokohama FC, a derrotar por 1 a 0 o Thespa Kusatsu, partida válida pela segunda divisão japonesa. Kazu bateu o recorde que já durava 52 anos de Stanley Matthews. O inglês detinha o posto de jogador mais velho a marcar um gol profissionalmente, feito que conquistou aos 50 anos e cinco dias. Já o ex-santista o ultrapassou ao balançar as redes aos 50 anos e 14 dias.

     Alguns jogadores tem uma relação especial com os seus avós e já viveram momentos dedicados a eles. Foi durante a concentração da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2014 que o avô de Marcelo faleceu. Seu Pedro Vieira da Silva Filho, que lutava contra um câncer, era apontado como o principal incentivador da carreira do lateral-esquerdo do Brasil. O jogador foi liberado pela comissão técnica para ir ao enterro do avô, mas optou em permanecer concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis. Enquanto isso a avó de Diogo Vitor, garoto da base do Santos, se viu em uma cilada provocada pelo próprio atacante, ele começou a faltar em treinamentos e o motivo alegado pela joia foi o falecimento de sua avó. Em gesto de solidariedade ao ocorrido, o Peixe tentou contato com a família do jogador. Surpreendentemente, porém, quem atendeu a ligação foi a própria avó de Diogo. Irritado com a postura do atacante, o Alvinegro cogitou rescindir seu contrato e dispensá-lo de suas categorias de base.

     A estreia da Argentina na Copa América Centenário foi empolgante para todos os torcedores, mas especial para um jogador. Di María guiou a equipe dentro de campo, fez um gol e deu assistência para outro, mas comemorou ainda mais pela oportunidade de homenagear a avó, que faleceu na manhã anterior. Após marcar o primeiro gol da partida, o jogador do Paris Saint-Germain abraçou os companheiros e mostrou uma camisa com uma mensagem para a avó. "Eu queria jogar, era um orgulho para ela que eu estivesse na seleção. Eu sabia que eu iria ter a possibilidade de marcar um gol", afirmou o atacante argentino.

 

Kazu Radio ESPORTESNET 2017 001